quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Crimes políticos

Sobre os crimes de tortura e homicídios na época da ditadura brasileira nosso Ministro Gilmar Mendes não tem dúvidas: "Estamos falando de fatos que ocorreram há mais de 30 anos. Qualquer homicídio no Brasil, em princípio, prescreve em 20 anos. Esse é um tema que precisa ser encerrado!"
Mas, ao votar a favor da extradição do italiano Cesare Battisti, ele diz "Não se pode atribuir aos crimes de sangue cometidos de forma premeditada o mesmo caráter de crime político. Certas espécies de crimes, não obstante os objetivos políticos, não podem serem considerados crimes políticos."
Muito interessante né? Na Itália Battisti é apontado como autor de crimes na mesma época em que no Brasil torturava-se e matava-se nosssos jovens e não era crime algum. Lá, o caso foi o judiciário e a prescrição não vale. Os Ministros do Supremo alegam que os crimes praticados por Battisti foram crimes hediondos e não políticos. Ainda segundo Gilmar Mendes, muitas vezes os crimes políticos "perdem o caráter ideológico pelo grau de crueldade..." O que dizer então a respeito das torturas sofridas pelo povo brasileiro na ditadura?
Mendes não considera a tortura um crime imprescritível e segue envergonhando a nação brasileira.

1 Comentários:

Blogger Lian Tai disse...

Tati! Que bom que você está mantendo um blog! Parei pra ler com atraso os textos e estou adorando! Beijos!

26 de novembro de 2009 22:04  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial