terça-feira, 29 de dezembro de 2009

28 de dezembro

Todo ano é a mesma coisa. Não quero comemorar meu aniversário, não pelo menos com uma festa. Sempre venho de muito trabalho na loja por conta no natal. E neste ano são duas lojas então trabalho dobrado literalmente. Mas dái também sempre tem o Plínio insistindo e organizando meio sem me dar ouvidos. Claro que ontem foi a mesma coisa e como sempre também acabo gostando da idéia depois que a festa começa. Apesar de ter sido organizado de última hora foi muito bom. Como estava uma noite agradável tudo contribuiu para dar certo. Nas mesas teve chita com aquelas minhas garrafas coloridas com flores do meu jardim mesmo que Nina ajudou a colher. Pra acompanhar teve queijos, vinhos e aquele famoso macarrão "a la Tati", receita que os mais queridos conhecem e adoram. Como já é uma tradição minha mãe preparou bem escondidinha sua famosa torta de nozes e chocolate que só tem uma vez por ano: no meu aniversário.
Porém o mais especial ainda estava por vir.
-Pai, voce não está tomando vinho?
-Não, hoje não. Pela tarde eu estava meio emocionado e acabei tomando um pedacinho de calmante então acho que não convém beber...
-O que aconteceu? - pergunto preocupada
-Fiz um texto pra voce, meio que uma poesia e me emocionei muito.
Emocionada fiquei eu quando ele leu depois, a meu pedido, para todos na hora dos famosos "discursos" do parabéns (vou postar pra voces lerem depois).
Teve a fala do Plínio que também surpreendeu - rsrsrsr
Pra terminar a Nina pega sozinha um pedaço de torta e vem toda linda:
- É meu presente pra voce! Feliz aniversário, mamãe.

2 Comentários:

Blogger Julia Lemos disse...

essa da Nina eu não sabia! que linda! mas peguei meu pai no flagra emocionado mesmo escrevendo o tal poema pra vc. Esse é o nosso pai!

29 de dezembro de 2009 20:46  
Blogger Lian Tai disse...

Ah, estou curiosa com o poema! Posta! Posta!

7 de janeiro de 2010 00:58  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial