quinta-feira, 6 de maio de 2010

"Risadinhas"

É incrível o que pode provocar uma simples risadinha. Tenho recebido várias "risadinhas" ultimamente quando ao ser questionada se concorrerei às eleições desse ano digo que sim, que sou pré-candidata à Deputada Federal. Basta falar e a "risadinha" aparece assim, automaticamente. Claro que é bastante desitimulador. Era também quando lançamos minha canditatura à vereadora por Goiânia. A "risadinha" era ainda mais alegre porque para alguns significava que haveria mais uma cadeira vagando na Câmara Municipal de Goiânia. Claro, Euler Ivo era vereador desde 1982, sem perder nenhuma eleição e agora ele não seria mais candidato e lançaria uma filha em seu lugar. Uma ilustre desconhecida. Foram muitas risadinhas por muitos meses até a eleição.

Confesso que às vezes sinto muita dificuldade em continuar esse projeto político de candidatura à Federal. Não que achasse que seria fácil, mas o dia-a-dia é mesmo desestimulante.

Dias atrás fizemos algumas contas sobre o que seria necessário em termos financeiros para uma eleição de Deputada Federal. A cifra que chegamos com uma campanha modesta, sem compra de votos,ou seja, sem quantidade grande de contratações, foi de R$ 3,5 milhões de reais. Isso mesmo! R$ 3,5 milhões de reais jogando por baixo. É realmente um absurdo e impossível para uma candidata como eu.

Não sei se todos sabem mas a compra de votos hoje no Brasil é legalizada. Vou dar um exemplo. Funciona assim: o candidato tem direito de contratar inúmeras pessoas para trabalharem para ele na época de eleições. Na verdade esses contratados não precisam fazer quase nada. Basta votar e pedir uns votinhos na família. Daí o candidato calcula que se ele precisa de por exemplo 5 mil votos pra ser eleito ele contratra umas 8 mil pessoas esperando que pelo menos 5 mil pessoas das 8 mil contratadas votem nele. Ele contrata através de lideranças comunitárias, assessores etc. E daí, assim garante a eleição e mais: não deve nada a ninguém! Não deve mesmo! Ele comprou e pagou pelo seu voto! Voce recebeu e votou nele. Ele tem compromisso somente para com os grandes grupos econômicos que "investiram" o dinheiro para a "campanha" dele. Claro, ou voce acha que o dinheiro que ele conseguiu para contratar 8 mil pessoas foram de graça, próprios ou de um trabalho ou salário suado? Ele se torna representante de um grupo e precisa defender os interesses desse grupo depois ao fazer as leis no nosso país.

Bom, mas vamos lá. Com os R$ 3,5 milhões de reais eu ainda não estaria contratando muita gente não. Estaria mais dando estrutura pros que querem me apoiar no interior. Imagina que voce mora no interior e acredita e quer trabalhar para minha eleição. A campanha dura alguns meses e voce tem família e casa pra sustentar. Voce então pode até trabalhar pra mim mas, precisa de salário, de uma equipe para ir às ruas, de um carro de som para anunciar as reuniões, etc. Para garantir essa estrutura de trabalho precisa então de dinheiro, muito dinheiro já que são vários municípios.
Daí surgem as "risadinhas". Os que conhecem o mundo político sabe de que é preciso para uma eleição de federal. Não é fácil conseguir de 50 a 120 mil votos sem "estrutura". Na verdade é praticamaente impossível, né?

Bom, pode até ser. Mas diz um ditado que "Não sabendo que era impossível ele foi lá e fez!"

Continua...

3 Comentários:

Blogger André Lemos disse...

Isso que é transparência em Tatiana, show de bola. Espero que conquiste mesmo o pleito de Federal, são gestores assim que os Brasileiros precisam. Críticos e realistas !

7 de maio de 2010 14:15  
Blogger Lian Tai disse...

Acho o mundo da política assustador. E admiro muito sua coragem em enfrentá-lo. Fico feliz em ver pessoas dignas como você e seus pais nessa batalha. Têm minha confiança.

10 de maio de 2010 12:30  
Anonymous Anônimo disse...

Achei interessante sua analise sobre a "risadinha". Isso é verdade. O ser humano quando é muito pobre de idéias, na maior parte dos casos, sorri. Seja por que ele a cobiça, ou por que ele nao a entendeu. No 1° caso, a risadinha se apresenta de maneira sarcastica, ja no segundo caso,de forma inocente, e seria um sorriso. Continue sua campanha! Siga em frente! Sempre! D'Austria.

12 de maio de 2010 19:04  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial